São Bernardo, * *

COLÔNIA DE FÉRIAS

Perfil da Campanha Salarial da FEM-CUT/SP

Publicação: 29/06/2015
Imprimir Enviar para um amigo Twitter A+ A-

Data-base: 1º de setembro
 
Dados da Campanha e categoria: Quem negocia e representa os trabalhadores nas mesas de negociação é a  Federação dos Sindicatos Metalúrgicos da CUT/SP (FEM-CUT/SP), que tem filiados 13 sindicatos metalúrgicos no Estado.

A base da FEM-CUT/SP reúne cerca de  200 mil trabalhadores e trabalhadoras, sendo que  159.942 metalúrgicos dos setores de Fundição, Estamparia e dos Grupo 2 (máquinas e eletrônicos); Grupo 3 (autopeças, forjaria, parafusos); Grupo 8 (trefilação, laminação de metais ferrosos; refrigeração, equipamentos ferroviários, rodoviários entre outros) e Grupo 10 (lâmpadas, equipamentos odontológicos, iluminação, material bélico entre outros) estão em campanha salarial.


Total de trabalhadores nos setores em Campanha na base FEM-CUT/SP :

Porcentagem de trabalhadores por grupo de negociação

FEM/CUT-SP, junho/2016

OBS.: A Campanha Salarial com as Montadoras é realizada diretamente com os sindicatos filiados: ABC (Mercedes Benz, Ford, Scania, Toyota e Volkswagen), Itu (Toyota), Taubaté (Ford e Volkswagen), Sorocaba (Toyota) e São Carlos (Volkswagen). No total são cerca de 39 mil trabalhadores nestas regiões na base FEM das montadoras.
 
 
Pauta Campanha Salarial 2016:

 
Com o tema “Sem pato, sem golpe, por mais empregos e direitos” a FEM – CUT/SP realiza mais uma campanha salarial. Em meio a uma crise política e econômica os trabalhadores e trabalhadoras do ramo metalúrgico no estado de São Paulo entregaram a pauta de reivindicação da Campanha Salarial de 2016 no dia 7 de julho na sede da FIESP e na sede do Sindipeças. Os metalúrgicos da CUT no Estado de São Paulo aprovaram como principais bandeiras de lutas: Não à terceirização e à perda de direitos; Pela estabilidade e geração de empregos; Valorização dos Pisos; Reposição total da Inflação e aumento real; Jornada de 40 horas semanais.

A pauta é composta por cláusulas sociais preexistentes, que já vinham sendo debatidas e absolutamente novas, que foram construídas pela base durante as plenárias da Campanha Salarial que aconteceram em Araraquara, São Carlos, Cajamar, Pindamonhangaba e ABC. 


Campanha Humanitária: As cláusulas sociais desta campanha salarial têm um caráter humanitário. “Em tempos de crise é necessário usarmos a criatividade tanto para barrar retrocessos quanto para garantir conquistas para classe trabalhadora, explica Luiz Carlos da Silva Dias, presidente da FEM-CUT/SP. “Estamos propondo cláusulas que garantam o mínimo de tranquilidade para trabalhadores que estão passando por tratamento de Câncer, também estamos olhando para as mulheres que são vítimas de violência doméstica, ela precisa se sentir segura para sair da situação de vítima de violência e isso passa por garantias no emprego, por exemplo”, explica Luizão.


Com informações da economista da Subseção do Dieese da FEM-CNM/CUT, Caroline Gonçalves

Agência de notícias da  FEM-CUT/SP
imprensa@fem.org.br

Jornalista responsável: Marina Selerges

Siga-nos: www.twitter.com/femcut
Facebook: www.facebook.com/fem.cutsp

 


Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/SP (FEM-CUT/SP)
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - São Bernardo do Campo-SP
CEP - 09726150
Contato + 55 11 4122-7714


Hoje: Visitantes / Acessos