São Bernardo, * *

COLÔNIA DE FÉRIAS

Taubaté: Campanha do Agasalho terá mobilização nos bairros dia 19 de maio

A arrecadação de roupas, cobertores, meias e sapatos integra as atividades pelo aniversário de 60 anos do Sindmetau

Por: Administrador - Publicação: 16/04/2019
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação
Imprimir Enviar para um amigo Twitter A+ A-

Fonte: Sindmetau

A coleta de doações nos bairros para a Campanha do Agasalho 2019 do Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região (Sindmetau) será no dia 19 de maio, quando voluntários percorrerão as principais ruas dos bairros Jardim América, Alto do Cristo, Parque Três Marias e adjacências. Como em 2018, no dia da ação, será montada uma tenda para testes de glicemia e aferição de pressão.

A data e os bairros foram confirmados na manhã desta sexta-feira (12) durante reunião entre representantes das entidades assistenciais, participantes da campanha, e o secretário de Organização Adjunto do Sindicato, Raimundo Dias Pires, o Baiano. Representantes de várias empresas parceiras do Sindmetau também estiveram no encontro.

Baiano lembrou que a ação é realizada há 16 anos pelo Sindmetau. “O propósito do Sindicato é ajudar, principalmente, as comunidades menos favorecidas. Assim colocamos as entidades assistenciais em contato e oferecemos nossa estrutura para concretizar a arrecadação de doações e tentar, dessa forma, amenizar o sofrimento de muitas famílias.”

Os representantes das entidades assistenciais receberam o regulamento da campanha e fichas para cadastrar os voluntários que farão o trabalho de coleta de doações no dia 19 de maio.

Informação

A reunião terminou com uma palestra sobre a reforma da Previdência. Renata Belzunces, economista e responsável pela Unidade de Atendimento Local (UAL), do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), falou dos principais pontos do projeto de reforma previdenciária do atual governo.

 

Renata disse que a palestra era fundamental, já que os participantes da reunião conhecem a realidade das pessoas que mais precisam de ajuda no nosso país e que serão as mais prejudicadas com a reforma da Previdência.

Entre os vários pontos, Renata destacou a redução dos benefícios, principalmente o BPC (Benefício de Prestação Continuada), que hoje é de um salário mínimo (R$ 998,00) para quem completa 65 anos de idade. “Com a reforma, a pessoa terá que comprovar que é miserável e que possui um imóvel com valor inferior a R$ 98 mil para receber o benefício que será de R$ 400,00”, afirmou.

Agência de notícias da  FEM-CUT/SP
imprensa@fem.org.br

Siga-nos: www.twitter.com/femcut
Facebook: www.facebook.com/fem.cutsp

 


Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/SP (FEM-CUT/SP)
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - São Bernardo do Campo-SP
CEP - 09726150
Contato + 55 11 4122-7716/ 7718/ 7719


Hoje: Visitantes / Acessos