São Bernardo, * *

COLÔNIA DE FÉRIAS

ABC - Luta na Dura: Sindicato apresenta propostas ao prefeito e sugere política econômica para fortalecimento das empresas

Metalúrgicos do ABC realizaram nova reunião com o prefeito de Rio Grande da Serra

Por: Administrador - Publicação: 24/01/2019
Foto: Adonis Guerra

Foto: Adonis Guerra
Imprimir Enviar para um amigo Twitter A+ A-

Fonte: SMABC

 

Os Metalúrgicos do ABC realizaram ontem nova reunião com o prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão (sem partido), e com os vereadores do município para discutir possibilidades de incentivos para que a empresa Dura Automotive, que alega dificuldades financeiras, permaneça na cidade.

Durante a reunião, os representantes do Sindicato apresentaram propostas e apontaram para a necessidade de uma política econômica que ajude a fortalecer as empresas e a gerar empregos.

“Junto com a nossa subseção do Dieese, apresentamos sugestões de medidas municipais de estímulo ao investimento com relação a impostos como o ISS e o IPTU”, contou o coordenador da Regional Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, Marcos Paulo Lourenço, o Marquinhos.

Segundo Marquinhos, tanto prefeito como vereadores se mostraram entusiasmados com as propostas. “Percebemos que o desejo de que a empresa fique na cidade é de todos. A administração se comprometeu a avaliar as possibilidades de viabilizar as medidas”, explicou.

Presente nas discussões, o diretor executivo do Sindicato, responsável por políticas industriais, Wellington Messias Damasceno, lembrou que os instrumentos de articulação regional estão fragilizados com o fim da Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC e com a saída de Mauá, São Caetano e Rio Grande da Serra do Consórcio Intermunicipal.

“Com o desmantelamento do Consórcio e da Agência, não há mais uma discussão sobre a economia regional, as discussões ocorrem de forma fragmentada por empresa, por setor, e nós entendemos que essas articulações regionais são extremamente necessárias para o fortalecimento da indústria local”, avaliou.

“Notamos que, ao mesmo tempo em que há uma perspectiva de crescimento econômico, esse governo propõe medidas que enfraquecem as empresas locais, abrindo espaço para as importações. Notícias como da Dura, da Ford e da GM mostram que, mesmo as empresas grandes ainda têm indefinido seu futuro, podendo inclusive repensar suas estratégias e deixar o Brasil”, concluiu.

 Da redação

Agência de notícias da  FEM-CUT/SP
imprensa@fem.org.br

Siga-nos: www.twitter.com/femcut
Facebook: www.facebook.com/fem.cutsp

 


Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/SP (FEM-CUT/SP)
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - São Bernardo do Campo-SP
CEP - 09726150
Contato + 55 11 4122-7716/ 7718/ 7719


Hoje: Visitantes / Acessos