São Bernardo, * *

COLÔNIA DE FÉRIAS

País vive um 1º de Maio com tristeza, mas com esperança, diz Lula

Ex-presidente lamenta prejuízos causados pelo governo Temer e lembra que um Brasil "onde os trabalhadores tenham direito a ter direitos" é possível: "Já vivemos esse Brasil pouco tempo atrás"

Por: Administrador - Publicação: 02/05/2018
Ilustração: ZÉ DASSILVA/DIARIO CATARINENSE

Ilustração: ZÉ DASSILVA/DIARIO CATARINENSE
Imprimir Enviar para um amigo Twitter A+ A-

Fonte: Rede Brasil Atual

?

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso político desde 7 de abril em Curitiba, distribuiu nesta terça-feira (1º) mensagem "ao povo brasileiro" por ocasião das manifestações do Dia do Trabalhador. Lula lamentou pelo fato de o país estar sendo governado por um presidente não escolhido pelo povo, destacou que o crescimento do desemprego "humilha" pais de família – e citou os mais de 13 milhões de desempregados no país e o menor contingente de trabalhadores com carteira assinada nos últimos seis anos.

Depois de preso, o nome de Lula passa por uma tentativa da imprensa brasileira, em especial a Rede Globo, de ser posto no ostracismo, como se já fosse descartado da disputa política. Mesmo assim, o ex-presidente lidera todas as pesquisas de intenção de voto para a Presidência da República. A defesa de seu nome unificou a ação das centrais sindicais em Curitiba, tendo como mote a bandeira da revogação da "reforma" trabalhista aprovada a toque de caixa após o golpe de 2016.

"O país sofreu com a reforma do governo Temer o mais duro golpe nos direitos conquistados pelos trabalhadores ao longo do século 20. É com tristeza que vemos a economia patinar, conquistas democráticas serem revogadas e a maioria da população fazendo sacrifícios diariamente. O direito ao trabalho, à proteção da lei, ao estudo, ao lazer tem sido cada vez mais restrito", diz o ex-presidente em sua mensagem, lida no ato da Praça Democrática pela senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidenta da legenda.

Lula lembrou o período de prosperidade de seus mandatos como uma prova concreta de que é possível construir um país diferente, e assinalou que os trabalhadores devem manter a esperança de reconstrução da democracia. "A esperança que retomamos neste 1º de Maio unificado não é apenas um desejo, é algo que buscamos em nossa luta democrática em todos os dias. Ela nos fortalece para superarmos o triste momento presente e para construir um futuro de paz e prosperidade", finalizou.

Leia a íntegra

Mensagem ao Povo Brasileiro no Dia do Trabalhador

Meus amigos, minhas amigas, o Brasil vive esse 1º de maio com tristeza mas esperança.

É com tristeza que vivemos um momento onde a nossa democracia está incompleta, com um presidente que não foi eleito pelo povo no poder. O desemprego cresce e humilha o pai de família e a dona de casa. Em uma força de trabalho superior a 100 milhões de pessoas, apenas 33 milhões têm carteira assinada, o número mais baixo em 6 anos. Uma multidão de mais de 13 milhões está desempregada e outros tantos milhões em subempregos ou na informalidade. O país sofreu com a reforma do governo Temer o mais duro golpe nos direitos conquistados pelos trabalhadores ao longo do século XX.

É com tristeza que vemos a economia patinar, conquistas democráticas serem revogadas e a maioria da população fazendo sacrifícios diariamente. O direito ao trabalho, a proteção da lei, ao estudo, ao lazer tem sido cada vez mais restritos. A mesa já não é farta, e até para cozinhar o pouco que tem muitas famílias catam lenha porque não podem mais pagar o bujão de gás. Crianças e jovens perdem o futuro que lhes garantimos e a porta de acesso ao ensino superior que tiveram nos governos nos quais servimos em benefício daqueles que mais precisavam.

Vocês se lembram da prosperidade do Brasil naqueles tempos. Quando o Brasil ia bem e parte da imprensa reclamava o tempo inteiro. Agora o Brasil vai mal e os mesmos falam em “retomada da economia”. A sabedoria popular contra essa propaganda massiva, em especial das Organizações Globo, que controlam a maior parte das comunicações desse país, revela-se nas pesquisas, onde o povo mostra que sabe o caminho para voltar a ter um Brasil melhor, com mais inclusão social, democracia e felicidade.

Um Brasil onde os trabalhadores tenham direito a ter direitos. Onde os trabalhadores possam ter uma vida digna. Onde as crianças possam ter uma boa educação. Onde nenhum menino ou menina passe fome ou fique pedindo esmola em um farol. Onde o filho do pedreiro possa fazer uma faculdade e virar doutor. Um país do qual possamos ter orgulho.

Sabemos que esse Brasil é possível. Mais do que isso, já vivemos nesse Brasil há muito pouco tempo atrás.

Por isso a esperança! A esperança que retomamos neste 1º de Maio unificado não é apenas um desejo, é algo que buscamos em nossa luta democrática em todos os dias. Ela nos fortalece para superarmos o triste momento presente e para construir um futuro de paz e prosperidade.

Viva o Dia dos Trabalhadores! Viva os trabalhadores brasileiros! Viva o Brasil!

Luiz Inácio Lula da Silva
Curitiba, 1º de maio de 2018

Agência de notícias da  FEM-CUT/SP
imprensa@fem.org.br

Jornalista responsável: Marina Selerges

Siga-nos: www.twitter.com/femcut
Facebook: www.facebook.com/fem.cutsp

 


Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/SP (FEM-CUT/SP)
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - São Bernardo do Campo-SP
CEP - 09726150
Contato + 55 11 4122-7714


Hoje: Visitantes / Acessos