São Bernardo, * *

COLÔNIA DE FÉRIAS

Pressão popular impede homenagem a Jair Bolsonaro em Sorocaba

Título de cidadão sorocabano não foi concedido ao presidenciável

Por: Administrador - Publicação: 10/04/2018
Trabalhadores e estudantes mobilizados conseguiram retirar de pauta o projeto que concederia título de cidadão sorocabano a BolsonaroFoguinho/ Imprensa SMetal

Trabalhadores e estudantes mobilizados conseguiram retirar de pauta o projeto que concederia título de cidadão sorocabano a BolsonaroFoguinho/ Imprensa SMetal
Imprimir Enviar para um amigo Twitter A+ A-

Na manhã desta terça-feira, 10, movimentos sociais e sindicais impediram que o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) recebesse o título de “Cidadão Sorocabano” da Câmara dos Vereadores de Sorocaba. Secretário Geral na Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT São Paulo, a FEM-CUT/SP, Adilson Faustino, o Carpinha, e também dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e região, participou da manifestação e contou que só foi possível barrar a homenagem com a unidade na mobilização popular. “Graças a pressão popular, a unidade entre os movimentos populares e sindicais, impedimos que um fascista fosse homenageado pela cidade de Sorocaba”, disse Carpinha.

Como método de campanha antecipada, Jair Bolsonaro, pré-candidato à presidência da república, famoso por suas posições fascistas, tem articulado homenagens nas câmaras de vereadores de diversas cidades pelo Brasil. Projeto de autoria do vereador Luis Santos (Pros) não foi votado. O presidente da Casa, Rodrigo Manga (DEM) sugeriu que a matéria só volte a pauta após as eleições de outubro. “Nós não aceitaremos que uma pessoa que prega violência contra o povo, contra mulheres, negras e negros e a população LGBT seja homenageado, nem em Sorocaba nem em nenhum canto”, afirmou Carpinha. “Ele ofende as pessoas e ainda é apoiador do golpe que segue no Brasil, e que no último sábado encarcerou, sem provas, o ex-presidente Lula”, continuou o dirigente. “O que ele fez por Sorocaba para receber o título de cidadão? Nada! Resistiremos em todo o estado de São Paulo contra o fascismo, contra a prisão política do ex-presidente e pela retomada da democracia”, finalizou Carpinha.

A sessão ficou suspensa por uma hora devido às manifestações e gritos de guerra como “fascistas não passarão”. Um trabalhador chegou a ser retirado com violência após se envolver em uma discussão com um bolsonarista. O trabalhador recebeu chave de pescoço e saiu algemado da Câmara pelos guardas civis municipais. Já o seguidor do Bolsonaro saiu andando, apenas acompanhado pelos guardas.

 

Agência de notícias da  FEM-CUT/SP
imprensa@fem.org.br

Jornalista responsável: Marina Selerges

Siga-nos: www.twitter.com/femcut
Facebook: www.facebook.com/fem.cutsp

 


Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/SP (FEM-CUT/SP)
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - São Bernardo do Campo-SP
CEP - 09726150
Contato + 55 11 4122-7714


Hoje: Visitantes / Acessos