São Bernardo, * *

COLÔNIA DE FÉRIAS

Pinda: Ameaça de greve na Confab conquista abono que vai injetar R$ 1,7 milhão na economia

Cada um dos cerca de 950 funcionários horistas irá receber R$ 1.800

Por: Administrador - Publicação: 10/10/2017
Assembleia aprovou nova proposta conquistada após greve (foto: Gilson Leandro)

Assembleia aprovou nova proposta conquistada após greve (foto: Gilson Leandro)
Imprimir Enviar para um amigo Twitter A+ A-

Após ameaça de greve, os trabalhadores da Tenaris Confab aprovaram nessa sexta-feira, dia 6, a nova proposta de abono salarial, que sozinha irá injetar mais de R$ 1,7 milhão na economia de Pindamonhangaba.

A medida envolve cerca de 950 funcionários horistas de todas as unidades da Tenaris. Cada um deles receberá R$ 1.800 no próximo dia 20.

A proposta foi apresentada pela empresa após assembleias ocorridas na terça-feira, quando os funcionários ameaçaram entrar em greve.

Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba, Herivelto Vela, as assembleias dos dois turnos na unidade Tubos, foram determinantes para esse resultado.

“O trabalhador mostrou unidade e isso deu força para o sindicato na mesa de negociação. Se a produção está boa e tem boa previsão, nada mais justo que aqueles que estão produzindo também tenham seu reconhecimento. Esse dinheiro vai inclusive ajudar o comércio da cidade. Parabéns a todos”, disse.

O presidente do sindicato, Herivelto Vela (foto Gilson Leandro)

O presidente do sindicato, Herivelto Vela (foto Gilson Leandro)

Segundo o secretário geral do sindicato, Luciano Tremembé, sindicalista pela Confab, o valor é 80% maior que o do ano passado e será pago inclusive para os trabalhadores que estão afastados da empresa até um ano atrás.

Além disso, a garantia dos direitos trabalhistas, segundo ele, é importante. Na Confab, que é uma empresa do Grupo 2, há um acordo de dois anos firmado na Campanha Salarial do ano passado. Ele garantiu o reajuste da inflação e a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho.

“As negociações junto aos patrões na Fiesp estão muito difíceis. Com a reforma trabalhista, eles estão mais do que nunca querendo retirar direitos. Então, ter a garantia de tudo que está na convenção, como a cláusula que garante estabilidade de emprego pra quem sofreu acidente de trabalho, também é muito importante”, disse.

O secretário geral Luciano Tremembé, sindicalista pela Confab (foto Gilson Leandro)

O secretário geral Luciano Tremembé, sindicalista pela Confab (foto Gilson Leandro)

 

Agência de notícias da  FEM-CUT/SP
imprensa@fem.org.br

Jornalista responsável: Marina Selerges

Siga-nos: www.twitter.com/femcut
Facebook: www.facebook.com/fem.cutsp

 


Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/SP (FEM-CUT/SP)
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - São Bernardo do Campo-SP
CEP - 09726150
Contato + 55 11 4122-7714


Hoje: Visitantes / Acessos