São Bernardo, * *

COLÔNIA DE FÉRIAS

Outubro Rosa: Metalúrgicas da CUT São Paulo na luta por direitos e contra o Câncer de Mama

Conjuntura exige muita organização e luta, mas não podemos esquecer da saúde.

Por: Administrador - Publicação: 09/10/2017
Foto: Roberto Parizzotti/ CUT Brasil

Foto: Roberto Parizzotti/ CUT Brasil
Imprimir Enviar para um amigo Twitter A+ A-

Já é tradicional no movimento sindical CUTista, chega o mês de outubro e com ele a Campanha Outubro Rosa, que visa conscientizar sobre a importância do autoexame e a detecção precoce do Câncer de Mama.

O ano de 2017 é um ano peculiar. Ataques sistemáticos à classe trabalhadora e retirada de direitos básicos, seja relacionado ao trabalho ou à direitos sociais como educação e saúde, estão na agenda do dia do governo ilegítimo de Michel Temer. “Estamos vivendo um momento politico e econômico conturbado que exige de nós ainda mais disposição de luta”, afirmou Andrea de Sousa, Secretária da Mulher da Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT São Paulo.

A PEC 55/2016, aprovada no fim de ano passado pelo Congresso Nacional, congela os investimentos em diversos segmentos, entre eles saúde e educação, por 20 anos, é uma demonstração material da preocupação do Governo Federal com a população brasileira. “Essa emenda que foi aprovada no Congresso vai prejudicar o SUS e as campanhas ligadas a prevenção de doenças como o câncer de mama e de próstata”, avalia Andrea.

A Campanha Salarial 2017 dos Metalúrgicos da CUT São Paulo é mais uma prova dos ataques sofridos pelas trabalhadoras/es. “É uma campanha atípica, dura, que ataca, diversas frentes mas sobretudo cláusulas sociais que dão garantias no campo da saúde, como por exemplo as garantias dos trabalhadores/as acidentados ou portadores de doença profissional”, explicou a dirigente.

A Campanha

Outubro Rosa é um movimento mundial que foi criado para conscientizar o público em geral, e principalmente as mulheres, dos fatores de risco, de proteção e das medidas de detecção precoce relacionadas ao câncer de mama. Os exames de mamografia passaram de 1,6 milhão para 2,2 milhões, no comparativo entre o primeiro semestre de 2010 e 2016. Na faixa etária de maior incidência (50 a 69 anos), o crescimento foi de 64%.

Agência de notícias da  FEM-CUT/SP
imprensa@fem.org.br

Jornalista responsável: Marina Selerges

Siga-nos: www.twitter.com/femcut
Facebook: www.facebook.com/fem.cutsp

 


Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/SP (FEM-CUT/SP)
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - São Bernardo do Campo-SP
CEP - 09726150
Contato + 55 11 4122-7714


Hoje: Visitantes / Acessos