São Bernardo, * *

COLÔNIA DE FÉRIAS

Sorocaba: Acordo na Toyota garante proteção contra reforma trabalhista

O acordo coletivo com a Toyota segue as diretrizes da pauta de reivindicações da FEM-CUT/SP

Por: Administrador - Publicação: 05/10/2017
O acordo coletivo é inédito e beneficia cerca de 2 mil trabalhadores da montadora. Foto: Foguinho/Imprensa SMetal

O acordo coletivo é inédito e beneficia cerca de 2 mil trabalhadores da montadora. Foto: Foguinho/Imprensa SMetal
Imprimir Enviar para um amigo Twitter A+ A-

Um acordo negociado entre o SMetal e a Toyota de Sorocaba -- e aprovado por assembleia em frente à montadora nesta terça-feira, dia 3 -- garante a renovação das cláusulas sociais já existentes em acordo anterior e inclui dispositivos que protegem os trabalhadores dos efeitos nocivos da terceirização irrestrita e da Reforma Trabalhista.

Um acordo negociado entre o SMetal e a Toyota de Sorocaba -- e aprovado por assembleia em frente à montadora nesta terça-feira, dia 3 -- garante a renovação das cláusulas sociais já existentes em acordo anterior e inclui dispositivos que protegem os trabalhadores dos efeitos nocivos da terceirização irrestrita e da Reforma Trabalhista.

O acordo coletivo com a Toyota segue as diretrizes da pauta de reivindicações que a Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (FEM) está negociando com os grupos patronais metalúrgicos na campanha salarial deste ano.

Pioneirismo

"O acordo com a Toyota é pioneiro porque estabelece limites para a terceirização, que terá que ser negociada e aprovada pelos trabalhadores antes de qualquer implantação. E também porque impede que a reforma trabalhista elimine direitos básicos, como piso salarial, garantias às gestantes, acesso à Justiça do Trabalho, entre outros", explica Izídio de Brito, diretor Executivo do SMetal e coordenador da bancada de negociação dos trabalhadores na montadora.

Com o acordo, os metalúrgicos da Toyota também conseguiram manter a cláusula que garante estabilidade no emprego a quem sofre acidente ou doença ocupacional. A estabilidade vale até a aposentadoria em caso de sequelas permanentes. Essa cláusula vem sendo ameaçada pelos grupos patronais do setor na atual campanha salarial.

As cláusulas sociais do acordo com a Toyota valem por dois anos, até 31 de agosto de 2019.

Apoio fundamental

"O apoio dos trabalhadores e das trabalhadoras da Toyota às negociações e às ações sindicais mais uma vez foi fundamental para conseguirmos esse acordo inédito e vitorioso", comemora Leandro Soares, presidente do SMetal.

Além das cláusulas sociais, o acordo aprovado na Toyota também garante reajuste salarial de 3% retroativos a 1 de setembro; plano de carreira que prevê reajuste de 2% a cada seis meses; 7% de aumento no salário quando o funcionário completa 3,5 anos de empresa e mais 7% quando completa 6,5 anos; reajuste no vale-compra, entre outros avanços.

A montadora instalada em Sorocaba fabrica o modelo Etios e emprega dois mil trabalhadores.

Agência de notícias da  FEM-CUT/SP
imprensa@fem.org.br

Jornalista responsável: Marina Selerges

Siga-nos: www.twitter.com/femcut
Facebook: www.facebook.com/fem.cutsp

 


Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/SP (FEM-CUT/SP)
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - São Bernardo do Campo-SP
CEP - 09726150
Contato + 55 11 4122-7714


Hoje: Visitantes / Acessos