São Bernardo, * *

COLÔNIA DE FÉRIAS

Sorocaba: Entidades organizam a greve geral do dia 28 na região

Na categoria metalúrgica, a greve já foi aprovada em ato público, próximo à alça da Castelinho, no dia 4 de abril.

Por: Administrador - Publicação: 19/04/2017
Foto: Foguinho/ Imprensa SMetal

Foto: Foguinho/ Imprensa SMetal
Imprimir Enviar para um amigo Twitter A+ A-

Centrais sindicais, sindicatos, associações e movimentos sociais de Sorocaba e região estão intensificando, a partir desta semana, a divulgação da Greve Geral do dia 28 de abril junto ao público que representam.

 

A orientação do SMetal, que participa dos fóruns locais de debates sobre a data, é que as pessoas se engajem na greve, que terá caráter nacional, não saindo de casa para o trabalho, para a escola ou mesmo para fazer compras.

Na categoria metalúrgica, a greve já foi aprovada em ato público, próximo à alça da Castelinho, no dia 4 de abril.

“Pelo nível de engajamento que temos percebido até agora, não haverá nem carrinho de cachorro quente nas ruas. A população está muito indignada com os ataques que o governo vem fazendo contra os nossos direitos básicos” afirma Ademilson Terto da Silva, presidente do SMetal e coordenador regional da CUT.

Até terça-feira, dia 18, não havia atos públicos programados para o dia 28. Segundo a organização, o clima predominante nas ruas deve ser de silêncio. “Ruas, comércio e máquinas silenciosas deverá ser a mensagem da população em todo o Brasil contra as reformas trabalhista e previdenciária”, avalia Terto.

 

Assembleias

Para reafirmar a disposição da categoria metalúrgica em participar do movimento, esta semana o SMetal começou a realizar assembleias preparatórias nas fábricas do setor. Na assembleia os dirigentes sindicais lembram aos trabalhadores a importância que a paralisação terá para impedir que os projetos de retirada de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários sejam aprovados no Congresso e sancionados pelo presidente ilegítimo Temer.

Membros da organização da greve, no entanto, afirmam que no dia 28 haverá grupos de militantes percorrendo regiões comerciais e industriais para explicar os motivos da paralisação e pedir que as pessoas participem do protesto.

Dirigentes sindicais metalúrgicos também vão percorrer os corredores que dão acesso às empresas.

As entidades que organizam a greve na região de Sorocaba estão reunidas em dois fóruns de planejamento: a Frente Brasil Popular (FBP) e o Fórum Interinstitucional de Defesa do Direito do Trabalho e da Previdência Social de Sorocaba e Região (FIPE).

Denúncias

A organização pede também que a população denuncie empresas e patrões que forcem os trabalhadores a furar a greve. O SMetal terá um plantão para atender essas denúncias, que poderão ser feitas pelo telefone 3334-5426.

Agência de notícias da  FEM-CUT/SP
imprensa@fem.org.br

Jornalista responsável: Marina Selerges

Siga-nos: www.twitter.com/femcut
Facebook: www.facebook.com/fem.cutsp

 


Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/SP (FEM-CUT/SP)
Av. Antártico, 480 - Jardim do Mar - São Bernardo do Campo-SP
CEP - 09726150
Contato + 55 11 4122-7714


Hoje: Visitantes / Acessos